Tamarindo


Rico em CHO e pectina, vitaminas A, B1 e C. Sais minerais: magnésio, cálcio, potássio e ferro. Pode ser consumido ao natural, mas seu sabor doce e ácido faz com que se privilegie seus derivados e preparados. Possui propriedades fitoterápicas por ter características laxativas, é bastante recomendada para curar males do intestino, sobretudo prisão de ventre. Cada 100g contém 270 calorias.

Abiu

Abiu

A fruta é aproveitada quase sempre in natura podendo, porem, ser conservada até uma semana, quando refrigerada, ou então, processada como geléia.

Como fruta fresca, deve ser consumida exclusivamente quando estiver bem madura e amarela, pois, do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios, provocando uma sensação bastante desagradável. Por outro lado, esse mesmo látex e um outro – que sai da casca da árvore -são utilizados na produção de cola e de remédios caseiros.

O cultivo do abieiro é aparentemente simples, exigindo pouca fertilidade da terra e poucos cuidados, exceto quando a planta ainda é nova.

Com 3 anos de idade inicia a frutificação, que se avoluma bastante a partir do quinto ano. Sendo o abiu fruto generoso, de árvore bonita e de abundante frutificação, basta um único abieiro num quintal caseiro para suprir toda uma família, seus agregados e vizinhos, da delicadeza dos sabores da fruta.

Apesar de todas as suas excelências e qualidades, o abieiro permanece, no Brasil, como árvore frutífera de quintal e de pomares não-comerciais.

Utilidades Medicinais

Inflamações

Aplicar localmente cataplasma do azeite extraído das sementes.

Otite

Pingar algumas gotas do azeite do caroço do abiu, morno, Infelizmente este azeite não é fácil achar no mercado.

Doenças crônicas dos Pulmões

Fazer refeições com a polpa do abiu cozida em água e sal. Utilizar morno, inclusive o caldo, ao qual se pode adicionar mel. Este caldo com mel pode ser tomado ao longo do dia, às colheradas.

Os frutos, ao natural, agem contra afecções pulmonares. A casca da planta é
antidisentérica e baixa a febre. O azeite extraído das sementes abranda inflamações na
pele. [03;05]
A madeira é densa e valorizada para construção, densidade 0,95 g/cm3. [01;04]
Por seu porte alto, na agrofloresta, tem a função de sombreadora.

  Os frutos são ricos em vitaminas, especialmente vitamina A, B e C, além de cálcio e fósforo. Cada 100 gramas de Abiu contém 95 calorias. É consumido somente ao natural.

Limão

Quais benefícios podem ser associados ao consumo diário do limão?
• Existe um princípio ativo chamado d-limoneno (presente na casca), que ajuda a
combater a ansiedade, depressão, excesso de colesterol LDL (ruim), auxilia no controle
de ácido úrico e até mesmo previne o câncer.
• A fruta é rica em vitamina C, tiamina, riboflavina, fósforo, silício, cálcio e ferro. Todos
esses nutrientes desempenham papéis fundamentais para o organismo se manter
saudável.
• Outro benefício da fruta é para o sistema imunológico, que fica mais ativo contra
agentes nocivos. Sendo assim, esse alimento é poderoso para prevenção de gripes e
outras doenças virais.
• Para quem teme o ganho de gordura, o limão ajuda no emagrecimento (perda de
gordura) sem estimular o catabolismo (perda de massa muscular).
• Para aqueles praticantes de atividade física e atletas, estudos indicam que 1 copo de
limão com água pela manhã melhora a performance e a qualidade corporal.
• Nutrientes presentes no limão ajudam na prevenção de diabetes e hipertensão arterial,

além de melhorar o funcionamento do fígado (órgão essencial para o metabolismo).
• Essa fruta possui flavonóides, que são antioxidantes que previnem a ação maléfica dos
radicais livres, evitando assim o envelhecimento precoce.
• Para quem tem azia e gastrite, o limão possui substâncias que facilitam a digestão e
ajudam no controle dessas doenças. Apesar de no estado natural ter como princípio
ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contato com o meio celular, no interior do nosso
organismo, é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante,
ou seja, um neutralizante da acidez interna.
• Alguns estudos ainda associam o consumo de limão com redução de dores de cabeça,
acne, sinusite e zumbido no ouvido.
• Além desses benefícios, o limão ajuda a conservar alguns alimentos, por exemplo, se
for fazer um suco de maçã, para evitar o escurecimento do mesmo, esprema um pouco
dessa fruta e garanta melhor qualidade na conservação do suco.
Quanto consumir de limão para ter esses benefícios?
Tomado diariamente pela manhã, em jejum (10 a 20 minutos antes do café da manhã),
descongestiona e desintoxica o organismo, promovendo todos os seus benefícios.
Caso a pessoa não consiga fazer dessa forma, poderá usar na salada, como tempero, e ainda
em preparações de outras refeições. Mas lembre-se, o ideal é 1 limão por dia.
Qual o melhor tipo de limão?
O limão oficialmente classificado como galego( limonia Osbeck),é o  mais rico em betacarotenos (um precursor da vitamina A), mais adocicado quando maduro (mais rico em frutose que os demais limões), suculento mesmo quando verde e menos perecível que os outros limões.


Outras considerações
• Para que tem hipersensibilidade nos dentes, oriento usar canudo para evitar o contato
excessivo do limão com o esmalte.
• O ideal é beber o suco assim que preparado, para garantir seus benefícios por
completo.

Fonte:marianaferridavila

Romã

Considerada um símbolo de riqueza e sorte, desde o Império Romano, a Romã apresenta também uma riqueza de nutrientes importantes para a prevenção de doenças e manutenção da saúde. 
     De acordo com estudos da Universidade de Baroba, na Índia, o fruto tem três vezes mais capacidade antioxidante que o vinho e o chá verde. A Romã contém compostos bioativos como as antocianinas, o ácido gálico, as vitaminas E e C e betacaroteno, responáveis pela ação antioxidante do fruto. Além disso, o extrato de Romã, contém taninos hidrolisáveis, que ajudam a reduzir o colesterol ruim, retardam o envelhecimento das células e previnem alguns tipos de cânceres.
     Pesquisadores da Califórnia descobriram componentes no suco de Romã que podem inibir o movimento de células cancerosas e a metástase do câncer de próstata. O estudo sugere que a utilização do suco da Romã também possa ser benéfico inibindo outros tipos de tumores. O alto teor de sais minerais da Romã ajudam a combater a anemia e a fraqueza do organismo, a falta de memória, e proporciona um reforço ao sistema imunológico.
     Mas os benefícios do fruto não param por aí! Um estudo realizado na Escócia sugere a utilização do suco de Romã para combater a gordura abdominal e reduzir a pressão arterial. Os 24 voluntários do estudo ingeriram 500ml de suco de romã diariamente, e ao final da pesquisa apresentaram menor taxa de gordura e também pressão arterial menor.
     A romã também é conhecida por possuir “poder” antibiótico. Um estudo israelense feito com pacientes renais em diálise, mostrou que após um ano ingerindo o suco da romã, os pacientes tiveram uma redução das moléculas inflamatórias no sangue. O uso do suco também pode ser empregado em amigdalites bacterianas, faringites, e inflamação das gengivas. Além disso o suco é empregado em casos de corrimentos vaginais, onde são indicados banho de assento com infusão de 1/4 de casca, e os benefícios podem ser sentidos me apenas três dias de aplicação. A casca e a raíz também podem ser utilizada como vermífugo.
Fonte:Karina Rigo

Azeitona

Nome científico: Olea europea

A azeitona é fruto das oliveiras, árvores que podem sobreviver até mil anos. Ela surgiu no Mediterrâneo, provavelmente na Ilha de Creta, no sul da Grécia. Seu nome científico faz referência à sua composição e sua origem, assim, “Olea” é a palavra latina para petróleo, refletindo o alto teor de gordura da azeitona e “europea” que se refere à origem mediterrânica das azeitonas. A oliveira foi trazida ao Brasil por imigrantes, há quase dois séculos.

As azeitonas cruas são amargas e de sabor desagradável, por isso não devem ser consumidas diretamente das árvores, sendo necessário um tratamento especial para reduzir a sua amargura natural. Esses métodos de tratamento variam de acordo com a zona de cultivo, o sabor desejado, textura ou mesmo a cor a ser obtida.

Na oliveira a azeitona surge bem verde, depois, a casca adquire tons acinzentados até atingir a cor preta. Quanto mais escura, constata-se que mais tempo ela ficou no pé.

Cerca de 25% de sua composição é azeite de oliva, rico em ácidos graxos insaturados, como o ômega-3, que são benéficos para aumentar os níveis de HDL (“bom colesterol”) ,e assim, diminuir os riscos de doenças cardiovasculares. Além disso, é rica em vitaminas A, B1, E, D, e minerais tais como: potássio, sódio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro. São igualmente ricas em compostos antioxidantes, carotenoides e polifenois.

A azeitona contribui para a saciedade e o funcionamento do intestino, sendo que a azeitona verde é adstringente e a preta é laxativa, além de que os fitosteróis presentes, inibem o envelhecimento celular. Porém, apesar de seus efeitos benéficos, o consumo frequente não é aconselhado a pessoas com excesso de peso, dado o seu valor calórico, e atentando ao valor de sódio, a azeitona deve ser consumida como moderação por pessoas que sofram de hipertensão arterial.

A azeitona é composta principalmente por gordura, o que a torna muito calórica, por isso, o melhor é beliscá-la como aperitivo e acrescentá-la aos pratos de carnes, massas e saladas.

Curiosidade:

A azeitona ganhou fama internacional depois que a bíblia correu o mundo. O jardim das oliveiras, em Jerusalém, foi um dos cenários da vida de Jesus Cristo. Lá, por sinal, ainda existem exemplares daquela época remota, com mais de dois mil anos.

Fonte: Nutrição em Foco

CACAU

O cacau já foi utilizado por civilizações antigas como um medicamento e acreditava-se que ele fazia bem para a saúde. Uma pesquisa recente mostra que essas culturas podiam estar corretas.

Pesquisadores da Universidade Americana Harvard afirmam que o consumo do alimento está associado a reduções na pressão sanguínea, melhoria das condições de vasos sanguíneos e de níveis de colesterol. Eles fazem essa declaração tendo como base informações de 21 estudos e dados de 2.575 pessoas.

O novo estudo sugere que as propriedades benéficas do cacau vêm de substâncias chamadas flavonóides, comuns em frutas, chá, vinho, café e vegetais. Os flavonóides têm a capacidade de prevenir doenças cardíacas e o consumo de cacau rico nessa substância mostrou estar relacionado à redução de fatores de risco de diabetes. A resistência à insulina também diminuiu em pessoas que consumiam o alimento.

O cacau é rico em vitaminas do complexo B, que ajudam a manter a saúde dos nervos, a tonicidade muscular do aparelho gastrointestinal e atuam em casos de depressão.

Sais minerais: fósforo (necessário para o cérebro, formação dos ossos e dentes e contração dos músculos cardíacos), ferro (que ajuda na produção de hemoglobina e oxigenação das hemácias), cálcio, além de proteínas. Contém três tipos de açúcares: frutose, glicose e sacarose. É rico em fibras que ajuda a evitar a prisão-de-ventre.

OBS: Estou falando da fruta e não do chocolate que é rico em gordura.

Maracujá


O maracujá é uma fruta de alto valor nutritivo. 
Rico em vitamina C e vitaminas do Complexo B (B2 e B5),
contém também quantidades razoáveis de sais minerais como Ferro, 
Cálcio e Fósforo.

A vitamina C é importantíssima ao organismo, porque dá resistência aos vasos sanguíneos, evita a fragilidade dos ossos e má formação dos dentes, age contra infecções e ajuda a cicatrizar os ferimentos.

As vitaminas do Complexo B tem por função evitar problemas de pele, do aparelho digestivo e do sistema nervoso, além de serem essenciais ao crescimento e evitarem a queda dos cabelos.

Cálcio e Fósforo são os minerais que participam da formação de ossos e dentes, constituição muscular e transmissão normal dos impulsos nervosos. Já o Ferro contribui para a boa formação do sangue.

Os poderes sedativos do maracujá são bastante conhecidos. Ele funciona no organismo como um suave calmante. As sementes do maracujá são um poderoso vermífugo.

Na hora da compra, escolha os de casca brilhante, lisa e firme, sem rachaduras ou manchas. Ela está maduro, bom para consumo imediato, quando cede à pressão dos dedos sem, contudo, romper a casca.

O maracujá maduro pode ser conservado em geladeira por 2 a 3 semanas. Quando verde, no entanto, deve ser guardado em lugar fresco e seco.

 

Seu período de safra vai de janeiro a julho.
Cem gramas de maracujá fornecem 90 calorias.

E ela vai para o lixo. Que desperdício, já que poderia virar uma farinha ótima para os diabéticos, cheia de pectina, fibra poderosa contra os picos de glicose

Na casca há uma concentração enorme de pectina, uma fibra solúvel que se transforma em gel dentro do estômago capaz de equilibrar a absorção de açúcar, colesterol e gorduras.

Essa substância ao ser ingerida leva a glicose e o colesterol dos alimentos até eliminá-los no bolo fecal. Torna lenta a entrada do açúcar no sangue, evitando picos de insulina, colaborando na manutenção dos níveis de glicose controlados.

O seu auxílio se estende também á perda de peso, por quebra á absorção dos carboidratos provocando saciedade.

Receita da farinha de maracujá

 Deixe 6 maracujás mergulhados por 20 minutos em água com vinagre. Depois, lave em água corrente.
– Corte-os ao meio e retire a polpa (que pode ser usada para fazer suco depois).
– Corte a casca em tiras e asse em forno médio por 30 minutos, até ficarem bem sequinhas.
– Espere esfriar e bata no liquidificador até virar uma farinha.
– Peneire e guarde num recipiente tampado.

Pra consumir, é só misturar a alguma coisa do seu cardápio – como suco ou iogurte – uma colher de sopa em cada refeição.

Graviola

O fruto em forma ovalada é muito suculento de coloração verde-escuro coberto de espinhos moles (cerdas). A polpa é branca e cremosa. Seu sabor é descrito como uma combinação de morango eabacaxi com ácido cítrico, notas contrastantes com um sabor cremoso subjacente uma reminiscência de coco ou banana. Possuem aproximadamente de 20 a 25 cm de comprimento por 10 a 12 cm de diâmetro e podem pesar 2,5 kg.

Nutricionalmente, a fruta é rica em carboidratos, especialmente a frutose. Também contém quantidades significativas de vitamina CB1 eB2. Além disto, muitos compostos bioativos e fitoquímicos têm sido encontrados na graviola. Pesquisas afirmam que a anonacina presente na graviola possui efeitos anticancerígenos. No entanto, esses estudos foram realizados somente in vitro em animais e ainda não há estudos clínicos em seres humanos. Os frutos, sementes e folhas têm uma série de usos medicinais entre os povos indígenas das regiões onde a planta é comum, para tratar algumas doenças de estômago e vermes.

A graviola comumente é consumida crua ou transformada em bebidas, doces, cremes, sorvetes, mousses, merengues, etc. É muito apreciada pelo seu delicioso sabor característico e por conter baixas calorias. Cada 100g da fruta contém em média 60 calorias. O chá das folhas também é muito apreciado e são usados geralmente para induzir o sono e combater a diabetes.

Banana

 A banana contém três açúcares naturais – sacarose, frutose e glicose, combinados com fibra. A banana dá uma instantânea e substancial elevação da energia. Pesquisas provam que apenas duas bananas fornecem energia suficiente para um treino de 90 minutos.
Potássio-Essa fruta se caracteriza por oferecer uma sensação de estômago saciado e ser uma fonte significativa de potássio. O potássio estimula a eliminação de líquidos retidos no organismo e também é essencial no tratamento de doenças, como a hipertensão, a gota e as doenças reumáticas. É ele que evita as famosas câimbras, ele é o responsável por auxiliar a contração muscular e sua falta acarreta as dores indesejadas, também esta ligado ao cérebro, seu consumo auxilia na concentração.
Vitamina B6- Substância ligada ao metabolismo energético, ajuda o organismo a quebrar o glicogênio muscular em vez de usar as proteínas do músculo para ter energia e favorece a recuperação pós-exercício.
Depressão- As bananas contém triptofano, que quando ingerido faz aumentar os níveis de serotonina e aumentam a sensação de bem estar.
TPM Esqueça as pílulas – coma uma banana. A vitamina B6 regula os níveis de glicose no sangue, que podem afetar seu humor.
Anemia: contendo muito ferro, bananas estimulam a produção de hemoglobina no sangue e ajudam nos casos de anemia.
Pressão Arterial: Este fruto tropical é muito rico em potássio, mas reduzido em sódio, tornando-a perfeita para combater a pressão alta. Tanto é assim, que a Food and Drug Administration nos Estados Unidos, permitiu que a indústria da banana oficialmente informasse ao publico, que ao comer essa fruta, ela poderá reduzir o risco de pressão alta e infarto.
Cérebro: 200 estudantes da escola Twickenham na Inglaterra tiveram ajuda nos exames este ano, comendo bananas no café da manhã, lanche e almoço em uma tentativa de elevar sua capacidade mental. A pesquisa mostrou que o elevado teor de potássio na banana, pode ajudar a aprendizagem, tornando os alunos mais alertas.
Constipação: com elevado teor de fibra, incluir bananas na dieta pode ajudar a normalizar as funções intestinais, ajudando a superar o problema sem recorrer a laxantes.
Ressaca: uma das formas mais rápidas de curar uma ressaca é fazer uma vitamina de banana, adoçado com mel. A banana acalma o estômago e, com a ajuda do mel aumenta os níveis de açúcar no sangue, enquanto o leite suaviza e reidrata o sistema.
Azia: têm efeito antiácido natural no organismo, por isso, se você sofre de azia, experimente comer uma banana para aliviar.
Enjôo matinal: comer uma banana entre as refeições ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue elevado e evita as náuseas.
Picadas de mosquito: antes do creme para picada de inseto, experimente esfregar a zona afetada com a parte interna da casca da banana. Muitas pessoas acham excelentes para reduzir o inchaço e a irritação.
Nervos: Bananas são ricas em vitaminas do complexo B que ajuda a acalmar o sistema nervoso.
Úlceras: A banana é usada na dieta diária contra desordens intestinais pela sua textura macia e suavidade. É a única fruta crua que pode ser comida sem desgaste em casos de úlcera crônica. Também neutraliza a acidez e reduz a irritação, protegendo as paredes do estômago.
Controle de temperatura: Muitas culturas vêem a banana como fruta ‘refrescante’, que pode reduzir tanto a temperatura física como emocional de mulheres grávidas. Na Tailândia, por exemplo, as grávidas comem bananas para os bebês nascerem com temperatura baixa.
Fumar e Uso do Tabaco: As bananas podem ajudar as pessoas que tentam deixar de fumar. Vitaminas – A, B6 e B12, assim como o potássio e magnésio, ajudam o corpo a recuperar dos efeitos da retirada da nicotina.
Stress: O potássio é um mineral vital, que ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, levando oxigênio ao cérebro e regula o equilíbrio de água no corpo. Quando estamos estressados, nossa taxa metabólica se eleva, reduzindo os níveis de potássio que podem ser reequilibrado com a ajuda da banana, que é rica em potássio.
Infarto: de acordo com pesquisa publicado no New England Journal of Medicine, comer bananas como parte de uma dieta regular, pode reduzir o risco de morte por enfarto em até 40%!
Verrugas: os interessados em alternativas naturais juram que se quiser eliminar verrugas, pegar um pedaço de casca de banana e colocá-lo sobre a verruga, com o lado amarelo para fora. Segure cuidadosamente a casca no local com esparadrapo!
Sua riqueza em açúcar é compensada por seu baixo teor de gorduras e seu alto teor de fibras, que ajuda a regular a absorção dos açúcares.
Sabe-se que quanto mais maduras as bananas, mais doces ficam. Isso se deve ao fato de que as enzimas que contêm vão se tornando amido e, na medida em que a fruta amadurece, esse amido se transforma em mono e dissacarídeos, como a sacarose, a glicose e a frutose (açúcar simples). É exatamente ali quando o amido se transforma em açúcar simples, a banana amadurece e se torna mais fácil de digerir. Porém, diversos estudos demonstraram que, ao amadurecer, a banana perde parte de suas vitaminas e minerais.
Por outro lado, um estudo recente demonstrou que quando a banana amadurece também produz vários antioxidantes e adquire propriedades anticancerígenas que podem beneficiar nosso organismo de várias maneiras. Quando a banana está completamente amarela e com manhas escuras, produz uma substância chamada TNF (fator de necrose tumoral), que tem a capacidade de combater as células malignas. O estudo pôde concluir que, quanto mais madura estiver a banana, mais efetiva e benéfica será na luta contra o câncer. Ainda, os pesquisadores também descobriram que as bananas amarelas e bem maduras são oito vezes mais efetivas no fortalecimento do sistema imunológico, em comparação com as bananas verdes.
Pessoas que sofrem de diabetes, estão em risco de sofrer da doença ou simplesmente querem evitar o aumento rápido de seus níveis de açúcar, podem incluir bananas em sua alimentação, porém, quando ainda verdes.
Especialistas recomendam suprimir a banana da dieta quando se sofre de insuficiência hepática ou renal. Nesses casos é melhor consultar um médico antes de consumir qualquer porção de banana.

Manga

Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminasminerais e anti-oxidantes, podendo conter vitamina Avitamina B evitamina C.

Graças à alta quantidade de ferro que contém, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação. Pessoas que sofrem de cãimbrasstress e problemas cardíacos, podem se beneficiar das altas concentrações de potássio e magnésio existentes que também auxiliam àqueles que sofrem de acidose. Também há relatos de que as mangas suavizam os intestinos, tornando mais fácil a digestão. Na Índia, onde a manga é a fruta nacional, acredita-se que as mangas estancam hemorragias, fortalecem o coração e trazem benefícios ao cérebro. É também utilizada em afecções pulmonares (bronquite asmática, bronquite catarral e tosse), Gengivas inflamadas (gengivites, feridas na boca e no canto dos lábios). Úlceras de decúbito (escaras), úlceras varicosas.